Início Liga Manuel José com afirmação polémica antes do Rio Ave-Benfica

Manuel José com afirmação polémica antes do Rio Ave-Benfica

1930
0
COMPARTILHE

Em Vila do Conde o Benfica terá, este domingo, mais um teste à liderança na I Liga, estando a equipa de Bruno Lage impedida de perder para se manter à frente do FC Porto.

Manuel José era o treinador das águias quando, a 20 de setembro de 1997, estas perderam por 3-1, a mais dilatada das quatro vitórias do Rio Ave em casa frente aos encarnados na I Liga, que custou o lugar ao técnico, despedido poucas horas depois.

Agora, mais de 21 anos passados, o técnico deixa o aviso à ex-equipa que, nas rondas mais recentes com Braga e Portimonense, começou a perder, precisando recuperar depois. Manuel José vê nisso sinais de alerta e de alguma falta de… estofo de campeão.

Frente a um Rio Ave ainda com possibilidades de se apurar para a Liga Europa, o Benfica terá de entrar motivado e a querer “superar-se” para evitar “morrer na praia”, avisa Manuel José.

“Os últimos jogos do Benfica foram muito difíceis, apesar de resultados finais desnivelados. Nas primeiras partes e, no caso do Portimonense, para lá dela porque marcaram aos 53″, foram exibições de uma equipa que não tem uma estatura de campeão. Um campeão quando quer ser campeão e tem de ganhar tem de criar fatores de estímulo e de superação, sabendo que é melhor do que os outros”, diz Manuel José.

Na mesma análise, o treinador frisa que alguns comportamentos individuais mostram algumas dificuldades emocionais. “Não pode acontecer como contra o Portimonense, onde jogadores como André Almeida e Ferro saem a chorar do jogo. Quando uma equipa vai para os jogos com medo de perder e não com vontade de se impor e de se superar, temos de ter muitas dúvidas quanto a ela”, explica Manuel José.

Questionado sobre a tremedeira nalgumas primeiras partes, o veterano técnico fala do “estado emocional” dos atletas e que a culpa não é do treinador. “Os treinadores têm de ter influência no comportamento dos jogadores, mas há coisas que o ultrapassam e que não pode mudar.

Cada jogador tem a sua personalidade e os que se superam nas dificuldades são sempre os melhores. Mas há outros que, em iguais situações, ficam angustiados e pressionados, dando uma pálida ideia do que são como jogadores, com reflexos no coletivo. Se a pressão é muito grande, têm de avançar os mais experientes”, vaticina Manuel José.

Em Vila do Conde, o técnico de 73 anos antevê um Rio Ave forte e motivado não só pelo recente empate com o FC Porto (2-2), mas também por ainda ter em aberto a possibilidade de ir à Liga Europa. “Nos últimos jogos o Rio Ave viu reforçada a hipótese de chegar às competições europeias e vai lutar por isso, como fez contra o FC Porto, onde nunca se entregou e, contra o Benfica, também se vão “matar” para ganhar. O Benfica tem de mudar completamente a sua atitude para não morrer na praia”, diz.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here